Publicado em: 08.09.2017

O presidente do Sindicato dos Médicos e Juiz de Fora e Zona da Mata, Gilson Salomão, vai pedir ao Ministério Pùblico que acompanhe o cumprimento das providências pedida pelo Conselho Regional de Medicina (CRM) para adequação do Pronto Atendimento Infantil (PAI). A decisão foi tomada após a leitura do relatório de fiscalização do CRM que apontou inúmeras irregularidades,principalmente, em relação à inadequação da infraestrutura do prédio onde funciona o PAI. Também será reiterado um pedido de providências à Secretaria Municipal de Saúde.

Decorridos dois meses da fiscalização, realizada em 30 de junho passado, o relatório destaca que as condições de atendimento e segurança na unidade não atendem,em sua maioria, à legislação em vigor. A própria fiscal relata que entrou sem nenhum tipo de dificuldade na unidade. Em 29 páginas, com fotos, o documento aponta deficiência em boa parte da infraestrutura, o que, contribui para elevação do nível de estresse e conseqüente irritação do usuário. Além da falta de equipamentos básicos como impressora, foi constatado falta de medicamentos e ambulância própria.

Clique aqui e Leia a íntegra do relatório